CATÓLICOS E EVANGÉLICOS SE UNEM CONTRA ANTICRISTIANISMO


Se em suas perseguições os inimigos dos valores judaicos-cristãos na sociedade não fazem distinção entre católicos ou protestantes ou entre judaísmo e cristianismo, por que razão o faríamos nós?

O movimento anticristão toma vantagem das divisões teológicas dos grupos cristãos, não que estejam dividindo para conquistar, mas conquistando o que já está divido. Os cristãos devem entender, sob risco atual de sua própria sobrevivência, que a base dos valores bíblicos que os unem é maior que a distinções teológicas que os separam. 

Que ninguém vos engane. Não é ecumenismo quando cristãos que crêem na mesma Bíblia e em Jesus Cristo se unem para o mesmo fim politico social, e não para fins teológicos ou de culto. Doutrinas não estão se fundindo nem teologia alguma sendo criada. Seria ecumenismo porém a união pagã entre cristãos e budistas ou mulçumanos, mas este não é o caso. 

Armados desse pensamento, creio eu, líderes cristãos, católicos e protestantes, estão se organizando para se opor ao movimento anticristão nos EUA. 

A Igreja Católica realizará uma série de eventos neste verão chamado "Fortnight for Freedom" uma manifestação que busca alertar a sociedade sobre questões de liberdade religiosa e denunciar o movimento anticristão nos EUA. Segundo o The Christian Post, organizações evangélicas estarão participando dos eventos. As organizações evangélicas manifestaram solidariedade com os líderes católicos que se opuseram às novas leis travestidas de controle de natalidade do governo Obama, mas que na verdade tem como fim restringir a liberdade religiosa. 

"Os bispos católicos já nos convidaram para nos juntarmos a eles", disse Galeno Carey, vice-presidente da Associação Nacional de Evangélicos (NAE) nessa terça-feira. "Houve discussões, nós não sabemos exatamente de que forma vamos ajudar, mas certamente expressamos a nossa solidariedade com os católicos na questão da liberdade religiosa.", confirmou Carey. 

"Fortnight for Freedom" acontecerá por duas semanas neste verão e terminará no feriado de 4 de Julho, Dia da Independência. Este será um período especial de oração, estudo, catequese, e ação social que enfatizem a herança cristã e liberdade do povo americano. Dioceses e paróquias de todo poderão escolher uma data nesse período para eventos especiais que constituem parte da campanha nacional de ensino e testemunho para a liberdade religiosa, esplicou a Conferência dos Bispos Católicos dos EUA (USCCB).

O evento será aberto com uma Missa especial dia 21 de Junho na Basilica of the National Shrine of the Assumption em Baltimore, MD, e terminará com uma Missa trasmitida em cadeia nacional de televisão no dia 04 de Julho, segunda feira, com uma Missa na Basilica of the National Shrine of the Immaculate Conception, Washington, DC. 

Foram 43 o número de organizações católicas que processaram o governo federal sobre a lei de controle de natalidade que viola a liberdade religiosa. A doutrina católica proíbe a contracepção, a esterilização e medicamentos abortivos. A Colorado Christian University, uma instituição evangélica, também entrou com uma ação contra o governo Obama argumentando que a exigência de cobertura de medicamentos abortivos, como o Plano B ou a "pílula do dia seguinte," viola a sua consciência religiosa contra o aborto. 

A lei anunciada em Janeiro exigem que os empregadores incluam aos seus funcionários métodos de contracepção, esterilização e algumas drogas abortivas em seus planos de saúde. Há uma isenção religiosa na lei que é tão estreita que os grupos religiosos não se qualificam. 

Esse é um bom exemplo a ser seguido no Brasil. Mesmo que as divisões entre católicos e evangélicos, e entre evangélicos e evangélicos seja mais profunda que nos EUA, pela sobrevivência da liberdade religiosa, esse é um grande exemplo a ser seguido. 

Aqui está o meu incetivo às pequenas iniciativas de igrejas e paroquias. Não esperem pela decisão política de suas lideranças envolvidas no jogo de poder em Brasília. Grandes movimentos de resistência popular na história partiram de pequenas iniciativas organizadas. Há suficiente autoridade na palavra de Deus a nos permitir manifestar nossa indignação quando nossa fé e nosso direito de culto racional são ameaçadas por leis anticristãs travestidas de politicas sociais. Melhor é, segundo os santos apostolos, obedecer a Deus que aos homens. 
Não vos admoestamos expressamente que não ensinásseis nesse nome? e eis que enchestes Jerusalém dessa vossa doutrina e quereis lançar sobre nós o sangue desse homem. Respondendo Pedro e os apóstolos, disseram: Importa antes obedecer a Deus que aos homens. Atos 5:28
Oremos pela igreja no mundo e por nossos irmãos cristãos, para que dessa perseguição a Igreja seja despertada em avivamento. Diz a sabedoria popular que a melhor defesa é o ataque, digo que esse não é somente tempo de se manifestar mas também de evangelizar e de proclamar a Vinda eminente e iminente do Senhor Jesus.
Se alguém não ama o Senhor Jesus Cristo, seja anátema; maranata!
1 Coríntios 16:22
Wesley Moreira