JÓ E O DEUS DOS LEPROSOS

Até entre os que odeiam a Deus o livro de Jó é o mais aceito, mais respeitado e mais valorizado dos livros da Bíblia. Entre críticos, céticos, historiadores e antropologos, mesmo entre os ateístas a historia de Jó é respeitada. Nenhum livro da Bíblia reflete com tanta fidelidade a filosofia dos antigos hebreus em seu relacionamente com Deus.

A dor faz parte da vida e somente os que estão vivos podem senti-la, à exceção vem dos leprosos, cuja a ausencia de dor lhes traz a destruição do corpo. A falta da dor deforma também o corpo. A lepra é sintoma de quem deixou de sentir dor, pela benção do virus Mycobacterium leprae que atende o que parece ser o sonho de muitos, o deixar de sentir dores. Leprosos e mortos não podem sentir dor. Quem deixa de sentir dores é isolado do restante do povo, é leproso, vive fora da comunidade, vive sozinho, não conhece a empatia.

Coisas ruins que acontecem com boas pessoas não negam a existencia de Deus, mas a confirma, Deus não é inconpatível com a dor. "Coisas ruins não acontecem com boas pessoas" nega o fajuto deus da prosperidade que acusa Jó de não dizimar e ofertar. Coisas ruins que acontecem com boas pessoas não são indícios de pecado ou falta de fé, Deus não é inconpatível com a dor, Ele criou a dor e se revela aos corajosos e fieis através dela e através da perseverança sobre a dor é que fomos e somos salvos.

A dor é sinal de que há uma alma vivente. Curando os leprosos, Jesus lhes restaurou a capacidade de sentir dor e felizes estavam eles em receber outra vez suas dores. A alma de um leproso se regozija quando recebe a dor de volta, imagino-os dizerem “Bem vinda, minha dor” que lhes responde de volta “Bem vindo à vida”. Deixou Lázaro de sentir dor quando foi ressucitado? Morreu duas vezes e sentiu em dobro a dor da morte, dois velórios, prantos dobrados, mas as irmãs provalvelmente não se queixaram contra Deus. Os endemoniados, os aleijados, os cegos, os mudos e surdos, deixaram eles de sentir dor, de chorarem, de se entristecerem depois do toque de cura de Jesus? Deus os curou para a vida, não para a lepra.

Ninguém deve buscar a dor, mas quem diante de Deus foge da dor, também diante da dor não pode conhecer a Deus. Ele é Deus dos vivos, daqueles que sentem dor, dos que vencem apesar da dor, mas não fogem dela, não se desesperam numa busca inconciente por alguma forma de lepra que os alivie. Conhecem a Deus os que o obedecem. A obediencia sempre traz cravos e cruzes quando, especialmente quando a oração do homem termina em “faça-se porém a tua vontade”. Perguntem aos que regozijavam de sua dor quando foram açoitados por amor à Aquele que no seu tempo também obedeceu em grande dor de cruz.

Um antidepressivo, uma anestesia, um milagre, uma bênção, ou seja, alguma lepra temporária para não ter que enfrentar a vida com corajem. Assim se acovardam lotando os templos e negando o corajoso Senhor da Cruz. Bebem do cálice do sangue derramado em dor mas se acovardam diante da dor dos vivos pagando o caríssimo preço do engano à certos curandeiros evangélicos que lhes prometem o benefício da lepra e a inodoridade daqueles que já morreram. Estes amaldiçoam a vida quando a reduzem à uma incansável busca pelo prazer e o Deus dos vivos a um causador de lepra. “Meu milagre, meu milagre,” gritam, por que não desejam conhecer ao Deus que Jó conheceu através da dor, mas buscam o deus dos leprosos, aquele que promete fazer cessar a dor, aquele que promete a lepra.

Com as palavras acima de forma alguma nego os milagres de Jesus ou o poder de Deus, muito menos advogo alguma forma de masoquismo. Mas faço da industria da fé e da apostasia o meu alvo. Da fé porque crêem que esta é grande fonte de lucro, da apostasia porque sabem que as heresias dão muito mais lucro ainda.

Wesley Moreira

PS. Abaixo posto o poema “If this were lost instead” de John Piper sobre Jó e publicado no livro “Job The Book”. Logo abaixo posto um video com a mesma poesia na voz do próprio Piper e com animação de Chris Koelle.

"Oh Senhor, se isto fosse perdido ao invés,
E tudo que eu tivesse fosse Você, eu seria
rico, e teria o maior bem. "

"Suas mãos pendiam flácidas ao lado da pedra cinzenta espirrada de sangue e ele ajoelhou-se e disse: "Oh Deus, o que Você me teve a lidar neste dia sombrio não é o que eu tinha pensado que esta pedra manchada de sangue traria."

"O que nós fizemos? Qual é o nosso pecado? "

"Seus filhos e filhas, Jó, estão mortos."

"Oh Deus, eu me sustento com dedos fracos
Na borda da sua grande graça ".

O rosto de Jó estava cheio de feridas
E todos os traços de uma pele saudável
foram se avermelhando diante de seus olhos.

"Você ainda se mantém fiel a Deus?", Ela perguntou.

"Não há pecado escondido?"
"A quem você injustiçou, Oh, uma vez chamado nobre, Jó?"

Cuidado com o pensamento de que tudo é vão.
Com o tempo a sabedoria de Deus se tornará simples.

"O que nós perdemos Deus irá restaurar- Isso, e Ele mesmo, para todo o sempre ". 


video