OLHO POR OLHO E O ABORTO


Um dos versos mais mal citado da Bíblia é "olho por olho e dente por dente." É interessante notar que o contexto é sobre um aborto involuntário causado por uma lesão:

"Se homens lutarem, e ferirem uma mulher grávida, de modo que ela dê à luz prematuramente, mas sem dano ao bebê, certamente será punido em conformidade com o que marido da mulher impor sobre ele, e ele pagará segundo julgarem os juízes. Mas se houver dano (morte do bebê), então darás vida por vida, olho por olho, dente por dente" (Êxodo 21:22)
O texto fala claramente sobre a questão do aborto, e não de toda a lei, porque Deus considera a vida humana dentro do útero tão sagrada quanto a vida fora do útero.

Quão longe ainda iremos através da nossa demonização pelos dez mandamentos? Gandhi, hindu defensor dos sistema racista de castas, citou o verso acima para justificar seu anticristianismo: 
"Olho por olho e o mundo acabará cego", disse Gandhi 
Gandhi é um dos personagens favoritos dos teólogos liberais, que se referem ao líder hindu como um exemplo de salvação fora de Jesus Cristo. Nenhuma mentira poderia ser maior, seu pacifismo foi nada menos que uma fraude. Para saber mais leia: "Por trás da máscara da divindade". 

Esse mesmo liberalismo é a base teológica de líderes cristãos como a Dra. Katherine Ragsdale Hancock, presidente e reitora da Episcopal Divinity Church que declarou recentemente diante do congresso americano: "Praticar o aborto é uma bênção". A que ponto chegamos através do liberalismo teologico. Poder gerar filhos é uma bênção, a maldição está na esterilidade, diz a Bíblia. 

O problema do cristianismo hoje não é o legalismo das tradições judaicas que perseguiu os crentes gentios do primeiro século. A igreja se equilibra na ponta do precipício do extremo oposto: A falta de padrões morais básicos. David Wilkerson, antes de morrer no ano passado, escreveu: 
Distorcermos a graça de Deus tornando-a em uma espécie de túnel para fora da prisão de Sua lei. Mas a graça é na realidade uma "professora de santidade"
Quem poderia dizer isso melhor que esse o irmão Wilkerson? A graça nos dá poder para vivermos em santidade. A graça não nos abstém da responsabilidade mas nos capacita para carrega-la. Somos responsáveis pelos pecados que Jesus levou na cruz, mas sabemos que Ele levou-os em nosso lugar. 

Quando confrontados com a crueldade do aborto praticado, uma mãe neo-pentecostal acusará o diabo pela autoria do crime, enquando que uma cristã socialista clamará pelo seu direito filosófico mundano de matar o próximo que lhe 'invadiu' o últero. Nos dois casos não seria mais prudente que as mulheres controlassem o que permitem 'penetrar' seu corpo? 

Deus através de seus mandamentos falou em favor dos inocentes, e julgou que "o olho por olho" é a justiça pelo crime de aborto. Bem aventurado é aquele que se arrepende de seus pecados e crendo em Jesus possui alguém que já perdeu seus dois olhos em favor da humanidade. 

Se não houver arrependimento nessa geração, plagiando Gandhi afirmo, 
"De aborto em aborto o mundo acabará no inferno"
Wesley Moreira