MUÇULMANOS ESTUPRAM MULHER E INCENDEIAM CASA PARA SE APOSSAR DA PROPRIEDADE DE UM PAI

Um cristão de 70 anos teve sua casa incendiada por muçulmanos no Paquistão. O cristão se recusou a vender sua casa a um muçulmano,  o que o levou a incendiar a propriedade quando todos estavam dentro, incluindo a filha e neto de quatro anos, que estavam dormindo. Todos escaparam do fogo a tempo.

A Associação Cristã Paquistanesa Britânica (BPCA), um grupo que combate a perseguição cristã, relatou os detalhes dos crimes praticados contra essa mesma família.

Tudo começou quando Rehmat Masih se recusou a vender sua casa aos vizinhos. Naquela tarde quatro muçulmanos entraram na casa quando, ele não estava, e estupraram a sua filha de 25 anos, e os “ameaçaram para que vendessem a nossa propriedade que ficava adjacente à casa deles, ou eles a queimariam", escreveu o Paquistão Christian Post.

Sajida, a vítima do estupro, "buscou a justiça e o governo” mas devido à influência muçulmana, nem a polícia ou o governo se disponibilizaram para abrir algum processo”.

A polícia local muçulmana nunca leva casos de estupros contra cristãos a sério, e sempre se recusa a registrar os inúmeros casos, de acordo com a BPCA.

"Nós não fizemos nada de errado, simplesmente praticamos nossa fé e isso nos tornou párias na comunidade local. Os muçulmanos locais odeiam os cristãos e acreditam que somos ratos vermelhos que devem ser erradicados ", disse Rehmat à BPCA.

"Minha filha sofreu tanto, quando penso que o que esses homens fizeram com ela meu coração se enche de tristeza e raiva", acrescentou. "Mas eu sei que eu não preciso buscar vingança, nosso Deus julgará estes homens um dia por tudo o que eles nos fizeram. Nosso Deus nos protegerá, ele tornará nossas vidas completas novamente ".


Rehmat acredita que alguns dos homens muçulmanos que fizeram as ameaças de morte quando ele se recusou a vender sua propriedade tiveram um papel no ataque incendiário, acrescentando que "eles fazem parte de uma máfia muçulmana que aterroriza a comunidade cristã”.

"Esta família sofreu muito porque é muito fácil atingir aos cristãos, não há consequências. O Paquistão tornou-se inóspito para os cristãos que não tem mais esperança além do nosso Deus ", declarou Naveed Aziz da BPCA. "Eu visito vítima após vítima, e fui vítima eu mesma quando os muçulmanos atacaram a igreja de Lahore. Todos nós temos relatos similares de violência praticada contra os cristãos."

A família de Rehmat continua a se recusar a deixar a propriedade, que tem sido transferida na família por gerações.

Tradução de Wesley Moreira,
Breitbart News