PODE UM CRISTÃO SER UM LIBERTÁRIO?

Haverá uma terceira maneira de pensar sobre a relação entre Deus e o governo? Cristãos da esquerda e da direita estão cada vez mais se voltando para o libertarianismo não porque é um "meio-termo", mas porque é uma maneira totalmente diferente de pensar sobre governo e poder.

O núcleo do libertarianismo é o princípio da não-agressão: a iniciação da força contra qualquer pessoa ou propriedade é imoral, e é em muitos aspectos uma espécie de corolário político para a Regra de Ouro*. Assim, os cristãos libertários pensam que o poder do governo deve ser limitado, o dinheiro honesto e o verdadeiramente livre mercado deve retornar, guerras agressivas devem cessar e as liberdades civis devem ser preservadas. Apesar das objeções levantadas por outros cristãos, muitos cristãos libertários têm encontrado um amigo no Texas, o, ao longo da vida, cristão, Dr. Ron Paul, porque ele também acredita nesses princípios importantes. (* Quando o autor cita Regra de Ouro ele refere-se a Mateus 7:12: "Tudo quanto, pois, quereis que os homens vos façam, assim fazei-o vós também a eles; porque esta é a Lei e os Profetas. )

O libertarianismo trata a natureza pecaminosa do homem de forma realista. James Madison certa vez disse, em tom jocoso, que se os homens fossem anjos não seriam necessários os governos. Libertários cristãos levam isso um passo mais adiante, dizendo que é precisamente porque os homens não são anjos que o governo, formado por não-anjos, deve ter seus poderes extraordinariamente limitados. Deus não mostra favoritismo nem concede privilégios especiais de posição a ninguém. Todo mundo é responsável perante a Sua lei moral da mesma forma.    Quando os governos e os políticos ampliam seu poder, e então passam a usá-lo para abreviar os direitos naturais das pessoas enquanto estão eles mesmos escudados pela imunidade e beneficiados pela impunidade, cruzaram a linha para o lado da imoralidade. A mensagem de Ron Paul é de que o governo dos Estados Unidos tem ido muito longe depois de ter cruzado esta linha há décadas. o remédio é voltar a seguir a Constituição. Os fundadores dos EUA criaram a mais ousada tentativa da história em limitar o poder do Estado, ainda assim presidentes e congressistas, tanto de esquerda como de direita, têm se recusado repetidamente a aderir a suas próprias regras. É verdade, a mudança duradoura só pode ser alcançada através da redução do poder do governo federal.

"O libertarianismo trata a natureza pecaminosa do homem de forma realista. James Madison disse que se os homens fossem anjos não seriam necessários os governos. Libertários cristãos levam isso um passo mais adiante, dizendo que é precisamente porque os homens não são anjos que o governo, formado por não-anjos, deve ter seus poderes extraordinariamente limitados."

Os libertários falam muito sobre economia, e com razão. O dinheiro é fundamental para uma economia saudável. Os cristãos também estão preocupados com o dinheiro; na verdade, Deus fala com frequência sobre dinheiro na Bíblia. A advertência de Deus contra os "pesos e medidas injustas e balanças enganosas" em Levítico 19 é um aviso para não haver interferências externas no ecossistema financeiro e no mercado. Ron Paul reconhece a preocupação da Bíblia para com o dinheiro honesto, e escreveu sobre isso no best-seller, End the Fed, "A Bíblia é clara que alterar a qualidade do dinheiro é um ato imoral ... A desonestidade financeira tem sido a grande fonte de mal ao longo da história." Se o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, como em 1 Timóteo 6: 10 quanto mais a sério deveríamos tomar  em conta como nossa sociedade vê o controle sobre a oferta e a procura promovida pelo Estado? Se é verdade, como muitos libertários afirmam, que a Reserva Federal é a principal causa da crise econômica que temos hoje, então a única solução é restaurar a honesta moeda-mercadoria, livre de maquinações políticas e interesses especiais (de lobistas).

Também é verdadeiramente lamentável que as modernas igrejas americanas se iludem ao pensar que "espalhar a democracia" através da guerra agressiva promovida pelo Estado seja mais importante do que espalhar a mensagem pacífica do Evangelho de Cristo. Jesus veio trazer "paz na terra, boa vontade para com os homens", e, por extensão, o objetivo do cristão deve ser o mesmo. Ron Paul escreveu em seu livro Liberty Defined, “É forçar a barra e uma grande distorção usar o cristianismo de alguma forma para justificar a agressão e a violência" A guerra mata o inocente, destrói a propriedade, e causa falência às nações. Cristãos libertários acreditam que uma política externa não-intervencionista da paz, comércio e amizade honesta é a mais consistente forma com a qual Deus espera que venhamos a interagir com nossos vizinhos no mundo.

"A Bíblia é clara que alterar a qualidade do dinheiro é um ato imoral ... A desonestidade financeira tem sido a grande fonte de mal ao longo da história." Se o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males, como em 1 Timóteo 6: 10 quanto mais a sério deveríamos tomar como nossa sociedade vê o controle sobre a oferta de dinheiro promovida pelo Estado?"

Os libertários acreditam que todos devem ser livres para fazer o que desejarem desde que não violem os direitos de terceiros. Os cristãos podem reconhecer a importância deste princípio pela história simplesmente observando e reconhecendo a frequência que outros cristãos têm sido impedidos de praticar sua fé e culto como a sua consciência lhes requere. Se nós não dermos aos outros a liberdade de viver suas vidas como eles escolherem, como podemos esperar receber a mesma liberdade para praticar aquilo que escolhemos? Ron Paul explica em seu livro "The Revolution" que o governo não pode fazer as pessoas boas "A lei não pode fazer uma pessoa má ser tornar virtuosa ... somente a graça de Deus pode realizar tal coisa". Deus nos criou para sermos livres para realizar os ditames da consciência. Não podemos continuar a exigir o controle estatal para restringir as atividades pessoais dos outros e depois assumir que a nossa liberdade está assegurada.

"A lei não pode fazer uma pessoa má ser tornar virtuosa ... somente a graça de Deus pode realizar tal coisa"

Através do libertarianismo muitos cristãos têm encontrado uma maneira de mover-se de suas crenças políticas anteriores e abraçarem uma filosofia política mais consistente com a Bíblia. A mensagem de abolir o poder do governo é poderosa por si mesma. Em Ron Paul, muitos cristãos libertários veem um líder que aponta para princípios que conservadores e liberais abandonaram e esqueceram a muito tempo: " Um sistema de governo, sem limites, sem supervisão, irá destruir a produção e empobrecer o país. A única resposta é entender melhor a economia e sistemas monetários, bem como as políticas sociais e política exterior, com a esperança de que elas mudarão uma vez que se torne claro que as políticas do governo são uma ameaça para todos nós. " O libertarianismo não vai desaparecer, e certamente irá ocupar um lugar cada vez mais proeminente na discussão política dos cristãos nos anos porvir.


Norman Horn, escreveu este artigo para o Jornal Washington Post. Horn é Doutor em Filosofia pela universidade do Texas e pos-doutorado pela Massachusetts Institute e formado em Engenharia Quimica e Tecnologia pela Universidade do Missouri.

Traduzido por Wesley Moreira