PROFESSOR DESPEDIDO ACUSADO DE POSSE ILEGAL DE BÍBLIA

A Suprema Corte do estado de Ohio aceitou o apelo de um professor de ciências que foi despedido de uma escola pública por manter uma Bíblia em sua mesa. 

A Mount Vernon School Board despediu John Freshwater (foto) afirmando que o mesmo era insubordinado por se recusar em remover a Bíblia de sua mesa na sala de aula.

No processo aberto por Freshwater, dois tribunais inferiores previamente confirmaram a sua demissão. Mas a Suprema Corte de Ohio disse que Freshwater tem direito de alegar que a decisão de demiti-lo é inconstitucional.

Segundo especialistas Freshwater também pode alegar que é inconstitucional demitir alguém pela mera presença de um texto religioso, como a Bíblia, na sala de aula.

A Bíblia está sob constante ataque do politicamente correto. A palavra de Deus tem sido tratada com livro de ódio pelos descrentes e como um livro defeituoso pelos crentes liberais. O professor não seria despedido se trouxesse na sua mesa uma revista pornografica.

Os absurdos do neolaicismo revela como o politicamente correto tem sido usado para censurar toda expressão cristã na sociedade. A maioria cristã tem sido oprimida e perseguida por uma minoria anticristã no poder. Os cristãos no Brasil devem desde já se prepararem para sofrer essa mesma perseguição anticristã que já se move nas esferas do poder no Brasil e está disfarçada de 'movimento pela igualdade social'.

Sabiamente dizia Charlton Heston,
"O politicamente correto é a tirania com uma carinha feliz."
Wesley Moreira

fonte: One News Now