OBAMA OFERECEU PROPINA E AMEAÇOU SEU PASTOR REVELA "O AMADOR"

Adquiri um exemplar do bestseller que está “pegando fogo” nos Estados Unidos. 


O Amador é um livro baseado em cerca de 200 entrevistas, muitas delas com “insiders”, que conhecem Obama melhor que qualquer um. O resultado é o livro politico mais importante do ano. Ao ler o livro você nunca olhará para Obama da mesma forma novamente.


Os sermões anti-americanos e racistas do pastor de Obama, Jeremiah Wright (foto), surgiram durante as primárias democratas no estado de Iowa e começaram a atrapalhar a campanha de Obama. O canal ABC colocou no ar um dos sermões inflamados onde Wright gritava do púlpito: "Deus amaldiçoe a América!" 

Edward Klein, que lançou o livro “O Amador” sobre o “podres” de Obama, entrevistou Wright, que lhe disse que a equipe de Obama tentou comprar seu silêncio. 

A seguir parte da entrevista de Wright a Klein no livro “O Amador” bestseller nos EUA.

"Cara, a mídia me comeu vivo", disse Wright a Klein em seu escritório no Kwame Nkrumah Chicago Academy. "Depois que a mídia “entrou de pau” em mim, eu recebi um e-mail que me oferecia dinheiro para eu parar de pregar até a eleição presidencial de Novembro daquele ano." 

"Quem enviou o e-mail?" Eu perguntei a Wright. 

"Foi de um dos amigos mais próximos de Barack." 

"Ele ofereceu-lhe dinheiro?" 

"Não diretamente", disse Wright. "Ele me fez uma proposta através de um dos membros da igreja, que a trouxe a mim." 

"Quanto dinheiro ele te ofereceu?" 

"Cento e cinquenta mil dólares", disse Wright. 

"Fez Obama algum esforço para vê-lo?" 

"Sim", disse Wright. "Barack disse que queria me encontrar em secreto, em algum lugar seguro. Mas eu disse a ele: 'Você está acostumado a vir na minha casa, você já esteve aqui inúmeras vezes, então o que há de errado em você vir aqui na minha casa agora?" Mesmo assim decidimos nos encontrar na sala da casa paroquial da Trinity United Church of Christ, no Sul de Pleasant Avenue em junção com a 95th Street, apenas Barack e eu. Eu não sei se ele tinha um microfone nele. Seu segurança estava ali fora em algum lugar. 

"E o que queria?" 

"Uma das primeiras coisas que Barack me disse foi: 'Eu realmente queria que você parasse de pregar e não falasse mais em público até depois da eleição de Novembro.' Ele sabia que eu tinha algumas palestras programadas, e ele disse: 'Eu quero que você pare de falar. Vai prejudicar minha campanha se você continuar a falar." 

"E o que você disse?", Perguntei. 

"Eu disse: Eu não vejo as coisas dessa forma. De qualquer maneira, como vou sustentar a minha família? "Então o Obama me disse: 'Bem, eu realmente quero que você deixe de falar em público. A imprensa vai comê-lo vivo." 

"Barack continuou: 'Lamento que você não vê as coisas do jeito que eu vejo. Sabe qual é seu problema?' E eu disse: 'Não, o que é o meu problema?' Obama disse: 'Você tem sempre que dizer a verdade.' Eu respondi: 'Isso é um problema bom de se ter. Isso é um problema bom para todos os pregadores terem. Por isso que eu nunca conseguiria ser um político." 

"E Obama encerrou me advertindo, ele disse: 'Vai ficar pior pra você se você sair por ai falando. Realmente vai ser pior." 

"E ele estava realmente certo." - Concluiu Wright 



Isolado depois de trair ideologicamente seus aliados e fincanciadores da eleição passada, tais como a Comunidade Judaica, Wall Street e a Igreja Católica. E vendo-os se desbandando para Mitt Romney. Obama teve que garantir o rico dinheirinho e a militância dos ativistas gays demonstrado em seu apoio aberto ao casamento gay. Embora não tão poderoso como `a quatro anos, Obama ainda tem dinheiro público suficiente para reelege-lo por mais quatro anos. Embora livros como "O Amador" tentem interrar de vez suas aspirações Messianicas. 

Wesley Moreira