CATÓLICOS NOS EUA SAEM ÀS RUAS CONTRA OBAMA



A batalha já começou. A Igreja Católica lançou o desafio no gramado da frente da Casa Branca. 

Jennifer Leclaire para CharismaNews tradução e comentários de Wesley Moreira

A Arquidiocese de Nova York, a Arquidiocese de Washington, DC, a Universidade de Notre Dame-43 dioceses e organizações católicas em todo o país – apresentaram uma dezena de processos federais contra a administração Obama por violar sua liberdade constitucionalmente garantida de liberdade religiosa.

As dioceses católicas e as empresas estão processando o governo de Barack Obama por causa dos novos regulamentos que obrigam os planos de saúde nos Estados Unidos a cobrir esterilizações e medicamentos para o aborto. 

"Ao processar a administração Obama, a igreja católica está enviando uma mensagem de que a liberdade religiosa garantida na Constituição dos EUA é essencial para as nossas liberdades e que vão lutar para preservá-la", diz Tony Perkins, presidente do Family Research Council. "A Constituição garante mais do que simplesmente a liberdade de culto. Ela também protege o direito de viver suas crenças religiosas de acordo com sua fé."



As maiores instituiçòes de caridades dos EUA são catolicas. A lei que viabiliza o Obamacare (Plano de saude publico do Obama) também obriga as instituições catolicas a distribuir camisinhas e oferecer serviços abortivos. É o que aponta Perkins. 

Como Perkins vê, independentemente de suas opiniões sobre o aborto ou a contracepção, os americanos de todas as religiões se opõem que as organizações religiosas sejam forçadas a pagar por esses serviços. A administração Obama, através de seu Departamento de Saúde e Serviços Humanos (HHS), ele argumenta, fará exatamente isso, forçará as organizações religiosas a cobrir os custos de procedimentos abortivos e contraceptivos em seus planos de saúde. 

O governo Obama é a adminstração mais anti-cristã da historia dos EUA. Em um momento que os conservadores americanos somente são conservadores em relação a economia e pouco fazem por sua liberdade religiosa o grito da Igreja Católica nos EUA faz tremer os organizadores da campanha de reeleição de Obama. Não podemos chamar a ação de um avivamento religioso, mas é um bom sinal em um tempo de trevas espirituais nos EUA. Por isso Alan Sears, presidente e CEO da Alliance Defense Fund, elogiou as ações judiciais. Ele disse que as ações são sobre a liberdade religiosa e liberdade de consciência, não sobre a contracepção, assim como as arquidioceses estão dizendo. 

"Estes novos casos (processos legais) são sobre o direito de determinar o que é "religioso" e que base de fé e crenças podemos seguir em vida", diz Sears. "Estão se juntando à lista um crescente número de organizações religiosas evangélicas, protestantes e católicos e os empregadores que se opoem ao governo quando este força qualquer instituição religiosa ou indivíduo a fornecer ou financiar os serviços moralmente repugnantes." 

Todas as tentativas de negociações com o governo Obama falharam. O Cardeal Timothy M. Dolan, de Nova York, presidente da Conferência dos Bispos Católicos dos EUA, diz que seu grupo tentou uma negociação com a administração Obama sem sucesso algum. Animado Dolan destaca orgulhoso a união das dioceses catolicas, e participação de igrejas evangelicas e outras organizações religiosas ao movimento. 

"O tempo está se esgotando, e nossos valiosos ministérios e os direitos fundamentais estão na balança, por isso temos de recorrer aos tribunais agora. Embora a Conferência não é parte das ações, aplaudimos esta ação corajosa por parte de tantas dioceses individualmente, instituições de caridade, hospitais e escolas em todo o país, em coordenação com o escritório de advocacia Jones Day. "Dolan diz: "É uma exibição convincente da unidade da Igreja em defesa da liberdade religiosa. É também um grande show da diversidade de ministérios da igreja que servem o bem comum - aos pobres, os enfermos, e ignorantes, a pessoas de qualquer fé ou sem fé de tudo - que são ameaçados pelo mandado." 

Um dos líderes de destaque nas manifestações é o Padre Frank Pavone, diretor nacional dos Sacerdotes pela Vida, a quarta organização nos EUA a processar o governo Obama. "Há atualmente 23 processos judiciais movidos contra este ataque à liberdade religiosa - Observa Pavoni - A nossa organização abriu processo contra o mandato legislativo em fevereiro. 

As movimentações dos Sacerdotes pela Vida continuarão até as eleições. Eles estão ajudando a organizar comícios em todo o país para defender a liberdade religiosa. Na sexta, 8 de junho sua equipe estará organizando uma passeata na cidade de Nova York. 

No Brasil o governo Brasileiro segue a mesma agenda ideologica que o governo Obama. Já é tempo que as organizações pro-vida, a igreja catolica e evangelicos comecem a movimentar os 90% de cristãos desse pais em prol dos direitos constituicionais de fé e religião. 

A apatia com que a comunidade cristã brasileira tem demonstrado nos assuntos de casamento gay e aborto é uma vergonha. É tempo de agir, antes que seja tarde demais.